Representante do Bloco de Esquerda esteve ausente do debate que contou com a presença também de Hélder Amaral e Catarina Marcelino.

eatriz Gomes Dias é a ‘número 3’ da lista do Bloco de Esquerda a Lisboa para as eleições legislativas de outubro. De origem senegalesa, a candidata foi notícia, esta semana, depois de ter sido alvo de diversos comentários racistas na sequência da sua entrevista ao jornal Público.

E agora volta a dar que falar porque, sabe o Notícias ao Minuto, se recusou a participar num debate com André Ventura, o líder do Chega, num programa da Rádio Renascença.

Além de Ventura, também Hélder Amaral (CDS) e Catarina Marcelino (PS) foram convidados para o programa ‘Em Nome da Lei’ que irá para o ar este sábado.

O leque de convidados ficaria fechado com Beatriz Gomes Dias, mas a candidata bloquista recusou sentar-se à mesa de debate com André Ventura.

Confrontada com esta situação, fonte do Bloco de Esquerda justificou a decisão ao Notícias ao Minuto dizendo que “fora dos debates eleitorais com todos os partidos, o Bloco escolhe com quem aceita debater”.

“Neste caso, escolhemos não contribuir para a afirmação do discurso do ódio“, acrescentou a mesma fonte.

Contactado pelo Notícias ao Minuto, o líder do Chega disse sentir-se “triste por haver partidos na nossa democracia que ainda recusam a pluralidade e o debate”.

Estão sempre a criticar-me, mas quando chega o momento de debater, fogem. É triste”, acrescentou.

in Notícias ao Minuto