CHEGA É O PARTIDO DE DIREITA QUE MAIS DEFENDE O SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE

Contra factos não há argumentos, e os números não deixam margem para dúvidas : do lado direito do espectro parlamentar (PSD, CDS, Iniciativa Liberal e Chega), o CHEGA foi o partido que mais vezes votou pelo reforço de meios financeiros, logísticos e humanos para o Serviço Nacional de Saúde (SNS). Mesmo isolado daquele lado do hemiciclo, o CHEGA esteve praticamente sempre ao lado dos proponentes (independentemente da cor política) quando se tratava de reforçar a saúde pública e as suas instituições , num ano em que os portugueses perceberam a importância de um serviço de saúde forte, resiliente e eficaz.

Mesmo quando se tratavam de propostas do Bloco de Esquerda ou do PCP, adversários mais aguerridos contra o partido, o CHEGA votou-as favoravelmente – quer em sede de propostas de alteração orçamental, quer projetos de resolução ou iniciativas legislativas – sempre que visavam dotar o SNS de mais médicos, enfermeiros ou auxiliares, ou ainda quando estava em causa o reforço de meios ou a construção de novas unidades hospitalares, sobretudo nas áreas menos povoadas do país.