CHEGA PEDE AO ESTADO QUE GARANTA ASSISTÊNCIA RELIGIOSA AOS DOENTES

O Partido pede ao Governo que, mesmo em tempos de crise pandémica, não permita que nenhum doente morra sem o apoio religioso que solicite

O CHEGA entregou hoje na Assembleia da República uma iniciativa que visa ir ao encontro dos doentes e dos familiares que têm visto a assistência religiosa ser proibida nos hospitais, fruto do COVID-19.

O Partido compreende evidentemente as necessárias restrições que, neste momento, têm absolutamente de estar em vigor, nomeadamente para a proteção dos doentes e dos profissionais de saúde. É solicitado ao Governo que, dentro deste quadro de limitações, crie as condições para que a assistência religiosa, tão importante para tantos cidadãos e famílias em Portugal, não fique definitivamente colocada em causa.

André Ventura refere que “em caso alguém deve ser colocado em causa o dever de proteger a saúde pública, sobretudo num momento de pandemia como este. Ao mesmo tempo, a proteção dos doentes e dos profissionais de saúde tem de estar em primeiro lugar. Ainda assim, dentro deste quadro, será certamente possível encontrar uma fórmula e uma forma de garantir que a ninguém, num momento de grande sofrimento pessoal, é vedado o acesso a assistência espiritual e religiosa, independentemente do credo que pratique.”