CHEGA vai processar associação dos ciganos portugueses

O CHEGA vem, por este meio, manifestar o seu mais vivo repúdio pelas declarações da União Romani Portuguesa e que foram hoje divulgadas pelo jornal i, comparando o seu Presidente e deputado único a Adolf Hitler, ditador alemão que conduziu o mundo ao maior genocídio da história.

Ao fazer tal comparação, a União Romani Portuguesa está, não só a atentar contra o bom nome do senhor deputado, como também a ofender os milhares de portugueses que votaram no CHEGA, um partido democrático, regularmente inscrito no Tribunal Constitucional que respeita as regras democráticas e os direitos fundamentais dos cidadãos.

Assim, associar o Presidente e Deputado único do CHEGA a modelos ditatoriais e assassinos é, não só um ultraje, como uma infâmia merecedora da mais veemente repulsa. Como já fez saber, o CHEGA vai apresentar uma proposta para colmatar problemas específicos que se têm verificado nas diversas comunidades ciganas. Lembramos que tem todo o direito de o fazer, uma vez que foi legitimamente eleito para o Parlamento português nas últimas eleições legislativas.

Este projecto tem como primordial objectivo resolver problemas e não criar outros ou ser qualquer tipo de conspiração de natureza racista ou xenófoba.

Neste sentido, e porque este tipo de ataques ao CHEGA e ao seu Presidente não podem passar em branco, o partido vai agir judicial e criminalmente contra a União Romani Portuguesa, esperando que os tribunais não deixem de sancionar este tipo de comportamentos completamente inadequados em democracia.


Lisboa, 5 de Maio de 2020