Comunicado de Imprensa

Muito se tem dito e escrito sobre aquela que será a postura do partido CHEGA e sobre possíveis coligações pré-eleitorais com outros partidos, nas eleições autárquicas que se realizam no próximo ano.

No entanto, do muito que se tem lido e ouvido, pouco corresponde à verdade.

É um facto que já estamos habituados a que utilizem o nosso nome para uma espécie de autopromoção necessária aos que vivem nas sombras da política e que, de outra forma, jamais teriam qualquer tipo de visibilidade dentro e fora do seu partido. 

Contudo, tal não pode servir de desculpa para tudo o que tem sido dito e escrito a respeito da estratégia eleitoral que o CHEGA irá assumir aquando do sufrágio autárquico.

Face ao manifesto oportunismo político a que temos assistido, cabe-nos deixar clara aquela que é a nossa posição sobre o tema em questão.

Assim, para que dúvidas não restem, o CHEGA não irá concretizar nenhum acordo pré-eleitoral, seja com que partido for.

O Presidente do CHEGA, André Ventura, já o disse várias vezes e eu volto a dizer: o CHEGA não é, nem será a muleta de ninguém, por isso, está completamente fora de hipótese qualquer coligação ou acordo pré-eleitoral.

Nós não temos medo de ir eleições. Esse receio que a muitos provoca insónias não está no nosso ADN, nem nunca estará e, por isso, iremos concorrer sozinhos ao sufrágio autárquico de 2021 e enfrentaremos, de cabeça erguida, aquela que for a vontade dos portugueses.

Lisboa, 17 de Novembro de 2020

O vice-presidente do CHEGA e Coordenador Autárquico

Nuno Pinto Afonso