COVID-19: CHEGA quer cortes entre 25% e 50% nas faturas de água durante três meses

Projeto de resolução entregue por André Ventura sugere ao Governo que negoceie compensações às empresas de distribuição de água para uma redução temporárias de tarifas capaz de “evitar a falência dos agregados familiares”.

O Chega entregou na Assembleia da República um projeto de resolução que recomenda ao Governo a negociação de um pacote de medidas de compensações económicas às empresas de distribuição de água que permita uma redução de 25% nas faturas a pagar por todos os agregados familiares e pequenas e médias empresas durante três meses, subindo essa redução para 50% para os agregados familiares com três ou mais filhos ou que tenham idosos a seu cargo.

Ainda segundo o projeto de resolução apresentado por André Ventura, motivado pelos efeitos da pandemia Covid-19 em Portugal, “findo esse período reavaliar-se-ão os pressupostos desta medidas e, se tal for necessário, proceder-se-á à renovação da mesma por igual período temporal”.

“Esta medida, sublinhe-se, é de suma importância, na medida em que a água é um bem essencial e, sendo um bem de primeira necessidade, não pode, jamais, ver a sua distribuição ou aquisição colocada em causa”, defende o deputado único do Chega, considerando que a redução das tarifas é “uma forma de ajudar a evitar a falência dos agregados familiares”.

André Ventura salienta que “é premente tomar medidas que permitam contornar as dificuldades económicas que as famílias vão ser obrigadas a enfrentar, independentemente das sua condição social, sendo, porém, facto que são os agregados familiares mais desfavorecidos os mais afetados”.

in Jornal Económico