COVID-19: CHEGA quer cortes entre 25% e 50% nas faturas de água durante três meses

Publicado a 18-03-2020

Projeto de resolução entregue por André Ventura sugere ao Governo que negoceie compensações às empresas de distribuição de água para uma redução temporárias de tarifas capaz de “evitar a falência dos agregados familiares”.

O Chega entregou na Assembleia da República um projeto de resolução que recomenda ao Governo a negociação de um pacote de medidas de compensações económicas às empresas de distribuição de água que permita uma redução de 25% nas faturas a pagar por todos os agregados familiares e pequenas e médias empresas durante três meses, subindo essa redução para 50% para os agregados familiares com três ou mais filhos ou que tenham idosos a seu cargo.

Ainda segundo o projeto de resolução apresentado por André Ventura, motivado pelos efeitos da pandemia Covid-19 em Portugal, “findo esse período reavaliar-se-ão os pressupostos desta medidas e, se tal for necessário, proceder-se-á à renovação da mesma por igual período temporal”.

“Esta medida, sublinhe-se, é de suma importância, na medida em que a água é um bem essencial e, sendo um bem de primeira necessidade, não pode, jamais, ver a sua distribuição ou aquisição colocada em causa”, defende o deputado único do Chega, considerando que a redução das tarifas é “uma forma de ajudar a evitar a falência dos agregados familiares”.

André Ventura salienta que “é premente tomar medidas que permitam contornar as dificuldades económicas que as famílias vão ser obrigadas a enfrentar, independentemente das sua condição social, sendo, porém, facto que são os agregados familiares mais desfavorecidos os mais afetados”.

in Jornal Económico