Chega a favor da adesão da Ucrânia à UE desde que processo seja “transparente”

O líder parlamentar do Chega, Pedro Pinto, manifestou-se hoje a favor da adesão da Ucrânia à União Europeia, desde que o processo seja “transparente e legal”, esperando que este não se atrase por questões económicas.

Pedro Pinto falava aos jornalistas na residência oficial do primeiro-ministro, depois da reunião com António Costa e com o secretário de Estado Adjunto, Tiago Antunes, que estão a receber os partidos com representação parlamentar para preparar o Conselho Europeu da próxima semana, em que se discutirão as candidaturas à adesão à União Europeia da Ucrânia, República da Moldova e Geórgia.

“Demonstrámos a nossa inteira disponibilidade para ajudar neste processo, estamos de acordo que seja feito. Ficamos algo preocupados, e esperamos que não seja uma questão meramente económica, se o processo de entrada da Ucrânia para a UE seja atrasado”, afirmou Pedro Pinto, líder parlamentar do Chega, acompanhado pelo deputado Bruno Nunes.

O Chega espera que isso não aconteça acrescentando que “desde que o processo seja transparente, legal” e “que toda a UE possa perceber o que se está a passar”, o partido liderado por André Ventura está de acordo com a adesão da Ucrânia — que neste momento ainda espera pela aprovação da concessão de país candidato à adesão à UE.

Questionado sobre se sentiu algum receio por parte do primeiro-ministro nesta reunião, relacionado com as questões económicas, Pedro Pinto disse que sim.

“Sentimos isso, poderá haver da parte do senhor primeiro-ministro alguma reserva porque sabemos que a Ucrânia é um país com 40 milhões de habitantes, portanto, uma entrada da Ucrânia na UE em comparação com Portugal será um país que poderá ganhar rapidamente muito mais força do que o nosso país na UE e por isso sentimos ali alguma preocupação”, respondeu.

Fonte: Visão

Conteúdo em atualização.

Prometemos ser breves !