Distrital de Beja – reação ao” pacote de medidas”

“Com papas e bolos, enganam se os tolos”
Não aumentam as pensões, isto são migalhas de um esquema que facilmente se desmonta, basta um pouco de matemática e atenção!
Porque não baixaram o IVA nos combustíveis?
Nem uma palavra sobre o gás de botija, que mais de 70% dos portugueses utiliza!
Esquecem como sempre o interior do país, ao anunciar medidas só para os transportes urbanos e CP!
Estas medidas são limitadas e não são transformadoras!
O governo preferiu não tocar em nada que possa colocar em causa as suas contas no próximo ano e esquece novamente as necessidades reais dos portugueses . VERGONHA !
Um país a afundar se em dívidas, famílias à beira do abismo, jovens sem perspectivas de futuro e idosos cada vez mais isolados a optar entre comer ou comprar medicamentos!
Portanto o Sr. Primeiro Ministro António Costa, “ofereceu-nos” uma mão cheia de nada!!!
Ana Moisão – Presidente da CP de Beja

Chega sobre declarações de Marcelo: “Isto significa que PSD e PS são iguais”

O Presidente da República considerou na segunda-feira que o pacote de apoios às famílias anunciado pelo Governo é “uma solução equilibrada”, onde existe “um consenso implícito”.

O líder parlamentar do Chega, Pedro Pinto, defendeu esta terça-feira que as recentes declarações do Presidente da República sobre as medidas do Governo, que considerou que o PSD “ajudou imenso”, demonstraram que PS e os sociais-democratas “são iguais”.

Foram declarações que disseram que o PSD ajudou imenso, que contribuiu imenso para estas medidas. Isto significa apenas que PSD e PS são iguais porque estas medidas não vão contribuir em nada para a melhoria da vida dos portugueses e esse é um fator primordial“, defendeu o deputado que falava aos jornalistas na Assembleia da República, em Lisboa.

Pedro Pinto reagiu também à conferência de imprensa conjunta do Governo com o objetivo de detalhar o pacote de medidas para atenuar os efeitos da inflação, aprovado esta segunda-feira em Conselho de Ministros extraordinário. O líder parlamentar disse que o ministro das Finanças, Fernando Medina, “perdeu uma oportunidade para pedir desculpa aos portugueses” e “não conseguiu explicar porque é que as pensões não aumentam”.

Fonte: SIC Notícias

Conteúdo em atualização.

Prometemos ser breves !