Requerimento para a audição da Ministra do Trabalho, Segurança Social e Inclusão

ASSUNTO: Requerimento para audição da Ministra do Trabalho, Segurança Social e Inclusão, audição da Comissão para a Diversificação das Fontes de Financiamento e Sustentabilidade da Segurança Social, e audição dos técnicos que realizaram os cálculos sobre o impacto do aumento das pensões

Exma. Senhora. Presidente,

O Governo estabeleceu no âmbito do Decreto-Lei n.º 57-C/2022 de 6 de setembro as medidas excecionais de apoio às famílias para mitigação dos efeitos da inflação sita em agosto de 2022 em 9.3 %. De entre as medidas referidas foi anunciando que os pensionistas viriam a receber um suplemento extra equivalente a meio mês, pago de uma única vez no mês de outubro.

O pacote de apoios às famílias aprovado pelo Conselho de Ministros extraordinário veio prever ainda um aumento entre 4,43% e 3,53% aos pensionistas, em função do valor da sua pensão. No entanto, como foi referido pelo Ministro das Finanças, Dr. Fernando medina, as pensões de valor mais baixo não vão ter em 2023 o aumento extraordinário que aconteceu ao longo destes últimos anos. Neste conspecto, certo é que a partir de 1 de janeiro de 2024, as pensões não incluirão a parte do valor da atualização de 2023 a pagar de uma só vez em outubro. Pelo que o aumento anunciado não se reveste de verdade, consubstanciando sim uma antecipação do que deveria acontecer no próximo ano e que já não vai acontecer.

Estimando-se assim que os pensionistas terão no mínimo uma perda anual de cerca de 250 euros com a atualização das pensões no próximo ano numa percentagem inferior à que resultaria da fórmula prevista na lei. Com isto, o poder de compra dos pensionistas ficará altamente comprometido, o que não deveria suceder e vem contrariar a tendência das medidas aplicadas no combate à subida da inflação por outros países europeus.

Com efeito, o relatório sobre a avaliação do impacto do aumento das pensões na sustentabilidade financeira da Segurança Social elaborado pelo Gabinete de Estratégia e Planeamento (GEP) do Ministério do Trabalho e da Segurança Social, e enviado ao parlamento em nada corresponde à realidade. Ora, se não vejamos, a sustentabilidade da Segurança Social não está em causa nem poderia estar, pois o Governo está a usar o dinheiro do Orçamento Geral do Estado e não o dinheiro do orçamento da Segurança Social para fazer o referido aumento extraordinário prometido para outubro.

Tendo por base o alarmismo social criado junto dos pensionistas e da sociedade civil pela forma ludibriosa como o Sr. primeiro-ministro e o seu Governo apresentaram o apoio extraordinário dos pensionistas e a atualização das reformas e com o principal objetivo de acalmar o alarmismo social referido é da mais elementar pertinência dissipar qualquer dúvida que recaia sobre tão importante matéria para a vida destas concretas pessoas.

Pelo exposto, ao abrigo das disposições legais e regimentais aplicáveis, o Grupo Parlamentar do Partido CHEGA vem requerer a audição em comissão da Exma. Senhora Ministra do Trabalho, Segurança Social e Inclusão, da Comissão para a Diversificação das Fontes de Financiamento e Sustentabilidade da Segurança Social e dos técnicos que realizaram os cálculos sobre o impacto do aumento das pensões

Palácio de S. Bento, 20 de setembro de 2022

Os Deputados do GPCH,

Jorge Galveias

Rui Afonso

Debate entre candidatos autárquicos, realizado pelo grupo Pró Centro Histórico de Serpa a 20/09/2021

Um ano depois…
Hoje dia 20 de Setembro, recordo a data do debate entre candidatos autárquicos, realizado pelo grupo Pró Centro Histórico de Serpa .
Recordo bem a data e todo o nervosismo pela chegada do momento a poucos dias das eleições, tinha a total consciência que se me corresse mal, colocaria em causa a minha eleição .
O tema foi sobre o Centro Histórico, justo e que muito debate merece!!!
 Deixo o desafio ao grupo, para organizar tertúlias sobre o tema ou mesmo debates.
Estou totalmente disponível.
Na altura talvez fosse a candidata em maior desvantagem, a contar que todos os outros candidatos residem em Serpa e na sua maioria já tinham integrado outros projectos políticos!
A estreante ali era eu, sentada perante uma plateia de ” fanáticos” da CDU, que a cada palavra minha riam e tudo faziam para me desconcentrar, pois era evidente o meu nervosismo, sendo a primeira vez que falava em público e o peso da responsabilidade de estar a escassos dias das eleições.
O meu microfone por “azar” não funcionava, o som estava baixo…
O moderador do debate, hoje percebo a dificuldade das questões que a mim colocou, ou não estivesse ele ao serviço da CDU!
Hoje tinha respondido diferente? Claro!
Desde então tenho estudado muito e conheço cada rua, cada rosto e sobretudo conheço as dificuldades sentidas, de quem vive e de quem visita!
Se estou arrependida de num município historicamente de esquerda ter aceite ser candidata por um partido de direita? NUNCA!
Fui (infelizmente ainda sou) várias vezes ameaçada, ostracizada nas ruas… obviamente a memória não apaga!
Nunca tive comportamentos radicais e nunca tive ligações a movimentos extremistas e de repente ouvir vozes…” Fascista! Devias ter vergonha!”, de pessoas que sempre me conheceram desde menina, foi bem mais duro que o balde de água quente que ainda recebi em campanha!
Mas o que passou, passou e já lá vai!
Desejo muito que todos os que duvidaram de mim e das minhas intenções, possam no futuro perceber que acima de tudo quero o melhor para a nossa terra e posso ajudar!
Acredito que no momento certo, os munícipes do município de Serpa, vão reconhecer o meu esforço, trabalho e dedicação
47 anos de comunismo e mais 47 anos de socialismo conivente… O resultado é este, e está à vista de todos, basta visitar o município e as conclusões são rápidas!
Certo é, que não vou desistir!!!!!
Sou também muito grata, a todos os colegas que desde o início me acompanham

OS SUBMARINOS DE XII GIPING DO PCC: Relação entre Belicismo e Política

COMO TODOS SABEMOS, no Ocidente Democrático, a China se é hoje uma potência Mundial na indústria e comércio, deve-o ao Ocidente que lhe forneceu tecnologia e Know-How para poder progredir.
A sua atitude de provocação bélica junto de Taiwan é uma afronta direta ao Ocidente e uma tremenda ingratidão a quem sempre os tem ajudado, ou seja, é “Cuspir no prato onde come!”
É este o lema do COMUNISMO, a agressão, ingratidão e arrogância.
Enviou tropas para a Rússia a fim de participar em manobras conjuntas contra o Ocidente. A Rússia outro país Comunista que não era nada e só saiu para a ribalta com ajuda do Ocidente, no campo das tecnologias e organização e do Know-How é outra nação que sofre de “deméncia intelectual e política”, porque na política a ingratidão não impera, ou será Modus Operandi?
Tanto a Rússia como a China, à custa da benevolência do Ocidente, o que têm feito com todo o cinismo é fabricar e acumular material bélico para combater a Democracia Ocidental. Isto é próprio de mentalidade vermelha. São e sempre serão, os belicistas, mas o oportunismo de esquerda pura e dura é este, será sempre este, ou seja, cavalgar em cima de quem tudo faz e tudo gera.
A China já está a conhecer os primeiros reveses, o comércio Internacional abrandou, bem como, o seu Crescimento Económico. A Rússia está com dificuldades nos pagamentos internacionais e a sua economia está em recessão.
É o resultado da brutal agressividade de ambas as Potências Bélicas, que tão interessadas estão em destruir quem as ajudou a construir as suas economias. Mas não admira, ambas as Ideologias Políticas estão sedimentadas em milhões e milhões de pessoas naqueles territórios e por todo o Mundo.
A Rússia, sedimenta a sua Ideologia Comunista no morticínio de Estaline e outros burocratas Comunistas Russos. A China tem a sua Ideologia Comunista assente no morticínio de Mao Tsé-Tung, na Revolução chinesa, que matou milhões e milhões de Chineses e continua a matar, estes regimes e todos os seus apologéticos só trazem Miséria, dissensões e morticínio às Nações, veja-se todos os lugares do Mundo onde se disseminaram estas Ideologias nefastas só existe Miséria e Morte.
As Teorias Maoístas também estão disseminadas em Portugal pelo BE, que sofreram nas últimas eleições, pesada derrota eleitoral, mas têm tentado por todos os meios traiçoeiros minar as estruturas dos Partidos Democráticos tentando introduzir os seus agentes vermelhos para desgastar e enfraquecer as hostes Democráticas e restaurarem o Comunismo Maoísta de Mao Tsé-Tung, cujo expoente máximo na China é Xii Giping.
Este deverá ordenar a subida dos seus submarinos nos mares de Taiwan à tona de água a fim de serem contados pelo Ocidente Democrático para este saber com o que conta.

Viva a Democracia Ocidental!
Vivam os Partidos Verdadeiramente Democráticos!
Viva o CHEGA!

Texto.: Carina Duarte
Vice-Coordenadora do GT de Coimbra
Secretária do Conselho Consultivo da Distrital de Coimbra

Sondagem. Soma de votos de PSD, Chega e Iniciativa Liberal ultrapassa PS

Sondagem da Intercampus reduz distância entre dois maiores partidos para menos de seis pontos percentuais. Se eleições fossem hoje, PS teria 30,6% das intenções de voto contra 24,7% do PSD.

Se eleições fossem hoje, os partidos à direita teriam mais votos que o PS, revela o barómetro de setembro da Intercampus, para Correio da Manhã, CMTV e Jornal de Negócios.

Depois de na mesma sondagem, no mês passado, o PS ter alcançado 33,1% das intenções de voto, o partido do governo cai agora para os 30,6%, com a distância para o PSD, que era de cerca de 10 pontos percentuais, a encurtar para os 6 — 24,7% dos inquiridos disseram que votariam no partido agora encabeçado por Luís Montenegro, caso fossem chamados às urnas.

Na conjugação com as intenções de voto no Chega, que se consolida como terceira maior força partidária, com 9,2% (em agosto tinham sido 8,4%), e na Iniciativa Liberal, que caiu de 7,1% no mês passado para 5,2%, a direita já suplantaria os resultados do PS — 39,1%.

Fonte: Observador

Conteúdo em atualização.

Prometemos ser breves !