“Nunca, como hoje, a separação de poderes esteve tão em causa”

A Assembleia da República recebeu, esta sexta-feira, a cerimónia solene de celebração do 200º aniversário da Constituição de 1822, na qual participaram o Presidente da República e diversos convidados institucionais e civis.

No seu discurso, de cerca de dez minutos e que pode ouvir aqui, o Presidente do CHEGA lamentou que, 200 anos depois, ainda “não se tenha concretizado o constitucionalismo”.

“Enquanto houver um português que não consegue ter condições de vida dignas neste país, nós falhámos Abril, falhámos o Constitucionalismo e o Liberalismo”, disse André Ventura, frisando que “podemos sempre arranjar desculpas para ter falhado, mas quem está em casa a ouvir-nos sabe que não tem dinheiro para pagar o gasóleo ou os livros da escola dos filhos”.

Perante um Parlamento cheio de convidados, André Ventura foi perentório ao afirmar que “nunca, como hoje, a separação de poderes esteve tão em causa” e é colocada “profundamente em causa quando um governo de maioria absoluta sente que tudo pode e que ninguém tem a capacidade de o controlar”.

Conteúdo em atualização.

Prometemos ser breves !