Chega “com muitas reservas” sobre diretor-executivo do SNS

O presidente do Chega, André Ventura, disse hoje ver “com muitas reservas” a escolha de Fernando Araújo para diretor-executivo do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e considerou que “o país não precisa” deste cargo.

“Daremos o benefício da dúvida mas com muitas reservas quanto a este nome, e certamente estaremos cá para o avaliar ao longo dos próximos tempos, visto que os portugueses precisam, isso sim, de uma reforma profundíssima do SNS que, sobretudo, pense nos seus interesses, nos interesses do utente, e não nos interesses de quem financia ou nos interesses do próprio Estado”, afirmou.

“A escolha de alguém mais uma vez ligado ao PS, a escolhas anteriores de equipas governativas do PS, demonstra que [o primeiro-ministro] António Costa não consegue sair do círculo fechado do aparelho socialista, e isso é muito negativo, sobretudo num momento em que se pretende ou se tem que negociar com os operadores da saúde, com os médicos, com os enfermeiros, com os auxiliares, com os técnicos profissionais, com todos aqueles que se envolvem no mundo da saúde”, advogou André Ventura.

Fonte: Notícias ao Minuto

Aeroporto: Chega requer debate de urgência e decisões que incluam todos

O Chega requereu hoje a marcação de um debate de urgência sobre o novo aeroporto da região de Lisboa e indicou que se realizará na quarta-feira, defendendo que todos os partidos devem ser envolvidos no processo.

“O Chega entregou hoje na Assembleia da República um pedido de debate de urgência que se realizará obrigatoriamente na próxima quarta-feira, precisamente sobre o novo aeroporto, a sua localização, os motivos que levaram às decisões que o Governo tenha tomado e as razões pelas quais o PS não quer partilhar essas decisões com os outros partidos e apenas com o PSD”, anunciou o presidente do Chega.

Num vídeo enviado às redações, André Ventura indicou que o objetivo é que o ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, dê “a todos os partidos, a todos os portugueses, a explicação do que sucedeu naquele lamentável episódio, a explicação das razões do Governo para as decisões que tenha tomado sobre o aeroporto de Lisboa e o que está de facto em cima da mesa”.

Fonte: Visão

Conteúdo em atualização.

Prometemos ser breves !