GRUPO DE TRABALHO DA PAMPILHOSA DA SERRA do PARTIDO CHEGA

A Comissão Política Distrital de Coimbra, vem por este meio informar, que no passado Sábado dia 05/11/2022, esteve a fazer um périplo pelo interior do Distrito de Coimbra.
No sentido de se FAZER SENTIR uma maior proximidade a quem se sente isolado de tudo e de todos, foi dado início ao futuro GRUPO DE TRABALHO DA PAMPILHOSA DA SERRA do PARTIDO CHEGA.
Há muito tempo, que era nosso objetivo “ABRIR PORTAS” neste Concelho tão afastado, mas as dificuldades sempre foram enormes. No entanto, é nas dificuldades que nós vamos buscar as forças, nunca tendo desistido. Bem Haja a todos os que se dispuseram e irão predispor a estar connosco nesta caminhada tão sinuosa.
Do longe se fez perto, e foi com enorme gosto que estivemos PRESENTES junto da população e ouvimos quem sofre todos os dias o FATOR de nome INTERIORIDADE.
Desde a EDUCAÇÃO à SAÚDE (ou falta dela), desde a DESERTIFICAÇÃO existente à contínua INEXISTÊNCIA de FATORES PRODUTIVOS, que fixem a população da região. Só para se ter noção, maior parte da população ativa, trabalha apenas e só, para 2 Entidades.
Desde a DESREGULAÇÃO FLORESTAL à falta de INVESTIMENTO a NÍVEL URBANO, para já não falar do ABUSO CONSTANTE da empresa APIN sobre o controlo e gestão do fornecimento de água.
Demos início a um novo caminho, e brevemente será apresentado o Coordenador do Grupo de Trabalho da Pampilhosa da Serra.
Obrigado pela paciência e dedicação a uma causa nobre que é #portugal.

Paulo Seco
(Presidente da Distrital de Coimbra

Chega quer ouvir no parlamento o secretário de Estado Miguel Alves

André Ventura argumenta ser “muito difícil” para Costa anunciar que é “contra a corrupção” quando o “número dois, ou três ou quatro está envolvido, sem qualquer explicação pública, em crimes desta natureza”.

O Chega vai propor a audição na Assembleia da República do secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministroMiguel Alves, que está a ser investigado pelo Ministério Público por um contrato-promessa que celebrou quando era presidente da Câmara de Caminha.

“O Chega vai chamar ao parlamento de urgência o secretário de Estado já após o Orçamento do Estado, para que sejam dadas explicações sobre o caso”, anunciou o líder do Chega.

Em declarações aos jornalistas na Assembleia da República, André Ventura anunciou também que o partido questionou o gabinete do primeiro-ministro “sobre a manutenção em funções do secretário de Estado Miguel Alves e sobre as condições de natureza política para a sua sustentabilidade no cargo”.

Fonte: TSF

VI REUNIÃO do CONSELHO CONSULTIVO do DISTRITO DE COIMBRA

Realizou-se na passada Sexta-Feira, dia 04/11/2022, pelas 21h00, na Junta de Freguesia de Condeixa-a-Nova e Condeixa-a-Velha, no Concelho de Condeixa-a-Nova, a VI REUNIÃO do CONSELHO CONSULTIVO do DISTRITO DE COIMBRA.
Continuamos com a perspetiva de DESCENTRALIZAÇÃO da realização das reuniões, visto que, só assim, podemos e decididamente mostramos, que somos e seremos sempre um Partido do Povo e para o Povo.
A ordem de trabalhos desta reunião foi composta por 10 pontos, que se basearam e focaram, em temas como o Ambiente, a Educação e a Segurança.
Há a salientar, que este trabalho apenas é desenvolvido, devido à excelência e disponibilidade de pessoas que se dedicaram a um caminho, a um objetivo e a um propósito de nome CHEGA.
Não viemos para ser um problema, mas sim para fazer parte da solução.
Obrigado a todos os presentes pela contribuição prestada.
A próxima reunião será dia 09/12/2022 pelas 21h no Concelho da Figueira da Foz.

Propostas de alteração ao Orçamento de Estado de 2023

O CHEGA deu entrada com quatro propostas de alteração ao Orçamento de Estado de 2023, no sentido de isentar de IVA os bens alimentares essenciais e baixar o IVA em 2% em todas as taxas.
Relativamente à isenção de IVA nos bens alimentares essenciais, como pão, frutas, carne, peixe ou produtos hortícolas, pretende-se que seja uma medida transitória, aplicada durante o ano de 2023, para fazer face ao atual aumento generalizado dos preços, que castigam sobretudo as famílias mais pobres, a braços com subidas galopantes dos preços da energia e também nos preços dos bens essenciais do cabaz de compras.
Quanto à redução de todas as taxas do IVA em 2 pontos percentuais, trata-se de um fator fundamental tanto para a competitividade fiscal do país, como para atenuar o esforço financeiro das famílias e empresas, numa conjuntura particularmente difícil como é a que atravessamos neste momento.
Pretende-se com estas medidas consumar um real alívio nos orçamentos familiares e nas empresas, permitindo ao mesmo tempo um ganho de competitividade do país no contexto europeu, contexto esse onde se encontram diversos países com uma taxa reduzida equivalente ou até inferior a esta proposta.

Propostas de alteração: 115C; 75C; 49C e 76C

O Grupo Parlamentar do CHEGA
Lisboa, 07 de Novembro de 202

Isenção de IVA de Bens Alimentares Essenciais

Redução do IVA de 6% para 4%

Redução do IVA de 13% para 11%

Redução do IVA de 23% para 21%

Conteúdo em atualização.

Prometemos ser breves !