Lista de Conselheiros Nacionais a participarem no próximo XII Conselho Nacional

Vem a Mesa Nacional enviar a lista de Conselheiros Nacionais a participarem no próximo XII Conselho Nacional a realizar no próximo dia 10 de Dezembro em Castelo Branco.
Cumprimentos

 

Jorge Galveias
A Mesa Nacional

 

Lista Posição Conselheiros Nacionais Número
A 1 João Tilly 35
A 2  Pedro Pessanha Fernandes 126
A 3  Rui Pedro da Silva Afonso 970
B 4  Mónica Manuela Lopes 3503
A 5  Manuela Estêvão 593
A 6  Filipe Melo 9215
A 7  Luís Maurício 18
B 8  Nelson Dias Silva 70
A 9  João Paulo Graça 49
A 10  Luís Paulo Fernandes 177
A 11 Paulo Seco 621
B 12  Joaquim Chilrito 17
A 13  Carlos Magno Magalhães 41
A 14  Hugo Daniel Martins de Sousa 5797
A 15  Andreia Agostinho 5787
B 16 Maria José Gomes Aguiar 5912
A 17  Fernando Gonçalves 39
A 18  Pedro Pinto 502
A 19  José Marques 5204
B 20  Rui Miguel Roque 6110
A 21  Júlio Paixão 56
A 22 Vitor Cacito 137
A 23  Fernanda Marques Lopes 3
B 24 Sílvia Cristina Ferraz 31487
A 25 Nuno Miguel Vaz Monteiro 1111
A 26  Joana Guimarães 9425
A 27  Fernando Mota 27406
B 28  Pedro Miguel Alves 1077
A 29 Sónia Benvinda Terróia 2281
A 30  Elsa Abreu 858
A 31  Bruno Miguel Nunes 29198
B 32 Martim Mello Machado 10103
A 33  Carlos Medeiros 26850
A 34  Cristina Miranda 9811
A 35  Patrícia Almeida 23
A 36  Ricardo Moreira 6167
B 37 Rui Pedro Boaventura 1065
A 38  Maria Dulce Miranda 593
A 39  Madalena Bicho 20
A 40  Milene da Silva Viana 6746
B 41 Nuno Miguel Gonçalves 4733
A 42 Nuno Jorge Pardal Ribeiro 547
A 43 Ana Vitória 67
A 44  Filipe José Lima Aguiar 5324
B 45 Carlos José Lourenço Luís 36
A 46  Anabela Macedo 1154
A 47  Nuno Gabriel 4178
A 48  Amélia Soares 3145
B 49 Nelson Fernando Moreira 2012
A 50  Paulo Alexandre Pimenta 11173
A 51  Miguel Martins Cruz 928
A 52  Carina Ascenso Francisco 6230
B 53 Manuel Joaquim Almeida Alves 115
A 54  Pedro Martins 8011
A 55  Martinho Gouveia 9211
A 56  João Ribeiro 4227
B 57  Carla Alexandra Sá Correia 1135
A 58  António Palhares Delgado 10967
A 59 Diogo Pais 8390
A 60 Paulo Freitas Lopes 9182
B 61  José Francisco Noronha 6640
A 62 José Dias Fernandes 11137
A 63 Francisco Lima 16223
A 64  Marco Vasconcelos 6207
B 65 Ana Luísa Amaro da Fonseca 9787
A 66  Luc Mombito 98
A 67  Maria Lúcia Teixeira Loureiro 10655
A 68  Nelson Santos 586
A 69  Carina Baeta 42
B 70 Sebastião Reis 8929

Revisão constitucional. André Ventura acusa PS e PSD de “taticismo político”

André Ventura atacou o PSD, nomeadamente a proposta de revisão constitucional que pretende alterar o mandato do Presidente da República para um único de sete anos, em vez dos dois de cinco.

O presidente do Chega acusou o PS e PSD de entrarem na revisão constitucional por “taticismo político”, dizendo que os socialistas querem “desviar a atenção de casos e escândalos” e os sociais-democratas “tentar liderar o bloco da direita”.

Numa primeira reunião do partido, aberta à comunicação social no Parlamento, sobre o processo de revisão constitucional, André Ventura atacou, em particular, uma das propostas PSD: a de alterar o mandato do Presidente da República para um único de sete anos, em vez dos atuais dois de cinco.

“Esta é que ninguém se lembraria, não lembra ao careca, mas Luís Montenegro lembrou-se desta (…) Significaria que o Presidente, após eleito, passava a ser completamente irresponsável porque não se ia submeter novamente a sufrágio”, criticou, desvalorizando também propostas do PSD de criar um conselho de coesão territorial e geracional ou de extinguir o Representante da República por “não resolverem os problemas das pessoas”.

Para André Ventura, as propostas do PSD de revisão constitucional são “o símbolo maior da máxima de que é preciso mudar alguma coisa para que fique tudo na mesma”.

Fonte: Observador

Chega propõe que Governo reconheça Rússia como Estado patrocionador do terrorismo

Depois do Parlamento Europeu ter aprovado uma resolução no mesmo sentido, cada Estado-Membro deve aprovar uma resolução no mesmo sentido. Por cá, o partido de André Ventura foi o primeiro.

O Chega entregou esta segunda-feira na Assembleia da República um projecto de resolução no qual recomenda ao Governo que “reconheça a Rússia como Estado patrocinador do terrorismo internacional”, depois de o Parlamento Europeu ter aprovado uma resolução no mesmo sentido.

O partido liderado por André Ventura refere que, em “24 de Fevereiro deste ano, a Federação Russa iniciou uma ilegal e brutal invasão do território ucraniano” e que “as forças russas e os grupos paramilitares controlados por Moscovo têm deixado um rasto de destruição e de barbárie que violam de forma evidente e absoluta as Convenções de Genebra e os seus protocolos adicionais, que são a essência do chamado direito internacional humanitário e que visa limitar os efeitos dos conflitos armados”.

Fonte: Público

Conteúdo em atualização.

Prometemos ser breves !