PACHECO PEREIRA TEM UMA OBSESSÃO FÁLICA COM O CHEGA

Não há artigo da Lagartixa na revista para a qual escreve onde não fale do CHEGA, fala sobre o Avante onde se perde em elogios ao PCP, e ataca o CHEGA, comenta as eleições americanas e ataca o CHEGA, escreve sobre crime e justiça e ataca o CHEGA…

Pacheco Pereira, um betinho descendente de nobres, que adorou Marx e era inspirado por Mao, seria no seu tempo, o que é hoje o apoiante-tipo do Bloco, filhos do papá, com iphones e ipads topos de gama, nunca lhes faltou nada porque quando não conseguem o papá providencia, falam dos pobres sem saber sequer o que é chegar ao fim do mês a contar trocos e no caso do professor, nem a emblemática e mesquinha superioridade moral lhe rareia.

O professor Pacheco Pereira não é mais que um dos hipócritas comentadeiros do Regime, que nos oferece gentilmente ideias, com linhas de pensamento ziguezagueantes, como aliás se espera de alguém que foi comunista, apoiou Soares, foi deputado do PSD, foi Vice-Presidente do Parlamento Europeu, nomeado embaixador de Portugal na UNESCO, ou seja mais uma figura deste sistema decadente em que, determinadas figuras, muito graças à sua pouca verticalidade, saltam de ramo em ramo nas nomeações para lugares e “tachinhos” bem remunerados, mas têm o desplante de criticar quem, legitimamente, lhes aponta o dedo.

Pacheco Pereira será sempre um comunista que se vendeu ao capitalismo, e que se sente incomodado com o crescimento de partidos que querem precisamente dar vozao povo. O Populismo é isso Sr.Professor, seja de direita ou de esquerda, procurar a representação do povo, dar-lhe voz, ser anti-sistema também é um traço comum, mas ao contrário do que alega, o sistema não é a democracia, o sistema é o amiguismo, o nepotismo, é aquilo que faz com que determinadas pessoas com voz na opinião publica, saltitem de apoio em apoio à procura de lugares e nomeações.

Não está em causa a erudição ou o nível intelectual do Professor, não está sequer em causa o seu direito a escrever o que quiser, sobre o que quiser, mas a hipocrisia da classe política do sistema, já cansa. Ser populista é defender o povo, ser popularucho é só parvoíce.

NunoAfonso, vice presidente do CHEGA