André Ventura aponta o dedo à “intolerância” do Governo, que decretou a requisição civil durante uma greve convocada por um sindicato ‘pequeno’, algo que teria “medo” de fazer com uma paralisação da UGT ou da CGTP.

“Talvez para muitos portugueses pareça uma questão sem importância… Mas não é”, argumentou: “Onde se viu toda esta intolerância, vontade de humilhação e instrumentos coerciva numa greve?”

O líder do Chega desconfia dos argumentos invocados pelo Governo para a requisição civil, apontando outro.

“Muitos pensam que é por estar em causa a segurança pública ou a ordem social, mas desenganem se. O que está em causa é que está greve não é controlada pelo aparelho político do PS ou do PC, pela UGT ou pela CGTP… E por isso mete tanto medo”, afirmou.

“Alguém está a pensar nos motoristas? Alguém está realmente a fazer de mediador e árbitro da crise? Ninguém… O Governo tem interesse neste circo. O povo e os motoristas que se lixem”, concluiu André Ventura.

in PTJornal