Ventura quer reuniões no Infarmed até ao fim do ano com peritos aprovados pelo Parlamento

O deputado do Chega recomenda que o Governo designe um “conjunto de cinco especialistas, de reconhecida idoneidade” e que proponha essa lista à Assembleia da República para aprovação

Depois do PAN também o Chega apresentou esta quinta-feira no Parlamento um projeto de resolução, no qual recomenda a continuidade das reuniões no Infarmed para discutir a situação da Covid-19 no país.

André Ventura propõe que os encontros entre líderes partidários e especialistas em saúde pública decorram pelo menos até ao final do ano, com peritos escolhidos pelo Governo e aprovados pelo Parlamento

O deputado recomenda ao Executivo que indique um “conjunto de cinco especialistas, de reconhecida idoneidade” e que proponha à Assembleia da República para aprovação “os nomes e curriculum dos especialistas acima designados, segundo critérios de independência, objetividade e mérito científico”.

Segundo Ventura, é fundamental a “definição de especialistas efetivamente independentes” para a organização e gestão destes encontros com os especialistas, sublinhando que não podem ser convertidos em sessões de “propaganda governamental”.

No documento, o líder do Chega volta a criticar a falta de comunicação com os restantes partidos parlamentares, que ficaram surpreendidos com o fim imediato das reuniões no Infarmed, considerando que a decisão do Governo está no limite de uma “grotesca falta de respeito institucional” e levanta “sérias e profundas questões de informação e transparência” no atual contexto da pandemia.

O fim das reuniões no Infarmed apanhou todos os partidos de surpresa na quarta-feira no final da 10ª sessão, quando o Presidente da República anunciou aos jornalistas o “fim de um ciclo”. Entretanto, a polémica levantada levou o primeiro-ministro a esclarecer que as reuniões com os especialistas deveriam ser agendadas “quando se justificar”.

in Expresso