CHEGA / Publicação atual

Miranda do Corvo, TERRA de Cultura e Paixão

Concelho do interior do Distrito de Coimbra, com cerca de 13.000 habitantes e que muito oferece, e muito mais terá para oferecer a todos quantos o procuram e visitam. A panóplia de ofertas, vai desde o Património Cultural à Rica Gastronomia, da Cultura Desportiva ao Ar Livre até ao Lazer familiar em plena Natureza Virgem.
O Património Cultural é tão vasto, que definir numa só palavra é completamente impossível. Vai desde Cultura quase milenar (Mosteiro de Santa Maria de Semide) à Cultura Contemporânea (Templo Ecuménico). Pode-se visitar Museus onde as Artes e Ofícios, quase em vias de extinção ou já extintas, são autênticas pérolas ou obras de arte.
A sua Gastronomia, embora bastante rotulada pela famosa CHANFANA de CABRA, não pode ser dissociada do famoso Vinho de Lamas, no entanto, também aposta todos os pergaminhos na doçaria conventual, onde se salienta a NABADA, não descurando os Sabores Silvestres dum Mel de incalculável qualidade.
No entanto, como em tudo na vida, nem SÓ DE FLORES VIVE O CAMPO, e o Concelho de Miranda do Corvo, quer por inércia de alguns, ou por falta de ideias, padece de inúmeras fragilidades. Estas fragilidades não são aceitáveis em pleno Séc. XXI, as quais vão desde a inexistência de infraestruturas básicas e saneamento público em algumas aldeias; requalificação de rede viária, rede elétricas entre aldeias mais distantes; manutenção da estrada que vai para a Represa de Água, ponto de apoio aos Helicópteros em épocas de incêndios e acesso de Bombeiros para reabastecer; a falta de apoio e fiscalização na Limpeza dos Terrenos e caminhos da responsabilidade municipal; falta de empenho e dinamização do Polo Industrial em Vale Marelo, potencializando a criação de Postos de Trabalho, dinamizando a economia local e evitando a deslocalização de jovens e de menos jovens para concelhos circundantes.
Não querendo ser um Concelho mais papista que o Papa, e não querendo ser um Concelho rotulado de miserável, a VERDADE NUA E CRUA é só uma… o não desenvolvimento económico, o não investimento estrutural, a continuidade da estagnação e rotinas do PODER SOCIALISTA, gera letargia, pasmaceira e moleza do sistema municipal.
O meu lema e que gostaria que fosse o lema de todos é:
QUE NUNCA POR VENCIDOS SE CONHEÇAM
Nós somos e seremos sempre Partido CHEGA

Texto.: Ten. Coronel António Almeida

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Partido Político CHEGA
Rua Miguel Lupi 12 - 1ºdrt.
1200-725 Lisboa
Contacto Sede: 213 961 244 – das 10h00-19h00
Assessoria de Imprensa: 934 454 043
Protocolo e Eventos: [email protected]

Política de Privacidade
Responsável pelo tratamento de dados: [email protected] Finalidade do tratamento: inscrição e gestão da condição de futuro militante no chega, em observância do art.º 9.º, n.º 2, al. D), do regulamento geral sobre a proteção de dados (RGPD). Os dados pessoais do futuro militante são objecto de processamento informático e de utilização no âmbito das actividades das estruturas internas e autónomas e diferentes candidaturas eleitorais internas de futuros militantes recebidas, nos termos que vierem a ser definidos dos estatutos e dos regulamentos eleitorais do chega, com a garantia de não serem divulgados a outras entidades para outras actividades que não se enquadrem no âmbito da declaração de princípios e das actividades do chega. Caso se venha a equacionar a cedência de dados a terceiros para uma finalidade legítima, tal carecerá sempre da obtenção prévia do consentimento do futuro militante. Prazo de conservação: os seus dados serão conservados enquanto perdurar a constituição do partido e, posteriormente, a condição de militante e, caso se aplique alguma norma estatutária ou regulamentar que implique a conservação dos dados para lá desse momento, nomeadamente de ordem disciplinar, até ao final do prazo estatutariamente ou em regulamento previsto para a efectivação dessa norma. Direitos dos titulares: o titular dos dados pode exercer os seus direitos de acesso, rectificação, oposição, apagamento ou limitação dos seus dados pessoais, nos termos do RGPD, devendo, para o efeito, remeter o seu pedido, por escrito, para [email protected] Direito de queixa: caso assim o entenda, o titular dos dados tem o direito de apresentar queixa junto da comissão nacional de protecção de dados. Encarregado de protecção de dados: em cumprimento do RGPD, o encarregado da proteção de dados pode ser contactado através do endereço eletrónico [email protected]

Conteúdo em atualização.

Prometemos ser breves !