CHEGA / Publicação atual

SER CHEGA, qual o sentimento?

Após um dia cansativo de trabalho, e indo ao encontro do descanso merecido, algo me despertou a curiosidade, para ouvir uma entrevista na televisão.
Não porque não tivesse mais que fazer, mas sim porque cada palavra, cada ponto e cada entoação feita pela pessoa em causa, me levou a olhar para mim próprio e a rever-me naquele discurso.
Sou um dos que se sente e ressente na vida, pela quantidade de injustiças, de incertezas e de falsas narrativas a que estamos sujeitos há décadas. Desde a carga excessiva de impostos, até à aplicação injustificada de dinheiro do erário público em situações que apenas compactuam com o contínuo favorecimento dos mesmos. É a contínua e excessiva atribuíção de cargos públicos e/ou cargos em empresas com quem os políticos fizeram negócios durante o estágio legislativo.
Todo esta não acreditação no patamar político atual, apenas me fez ter mais curiosidade em conhecer, quem estava a dar a entrevista e a perceber o seu programa político. Esse grande Homem era e será sempre o DR. ANDRÉ VENTURA.
Desde esse momento, apenas me restou procurar ser militante e trabalhar em prol dum futuro melhor e mais favorável para todos. Para isso, tenho contactado com a população da Figueira da Foz, e dentro da minha forma humilde, tentar cativar e desmistificar a visão do CHEGA na cabeça das pessoas.
Podemos não ser políticos, mas até que a voz nos doa, a mensagem tem de passar de boca em boca.
Hoje em dia, como Coordenador do Grupo de Trabalho Concelhio da Figueira da Foz, o orgulho de pertencer a esta estrutura é enorme. Todos viemos e estamos por um caminho e brevemente, muito brevemente seremos os OBREIROS DA MUDANÇA, quer local, quer nacionalmente. Estou e estarei continuamente, atento ao que se passa localmente, contribuíndo com ideias e propostas para a SOLUÇÃO. O Partido CHEGA é a SOLUÇÃO, não o problema.
Sabemos também, que o caminho não é fácil, mas se fosse fácil não era para cada um de nós. Por vezes aparecem alguns grãos de areia na engrenagem, que apenas têm como foco, destruir o que está feito, mas todos esses grãos de areia com o devido tempo, irão desaparecer. Não podemos alimentar quem vem para destruir.
Temos que nos focar, e irradicar com a esquerda de vez, visto que têm destruído a nossa democracia, e estão a colocar o país numa pobreza extrema. Governar POBRES e INCULTOS, é a retórica marxista.
Por isso, meus amigos… SER CHEGA é ser… (escrevam o melhor adjetivo para vos definir)

Estamos no caminho certo.

Texto.: Hermínio Martinho

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Partido Político CHEGA
Rua Miguel Lupi 12 - 1ºdrt.
1200-725 Lisboa
Contacto Sede: 213 961 244 – das 10h00-19h00
Assessoria de Imprensa: 934 454 043
Protocolo e Eventos: [email protected]

Política de Privacidade
Responsável pelo tratamento de dados: [email protected] Finalidade do tratamento: inscrição e gestão da condição de futuro militante no chega, em observância do art.º 9.º, n.º 2, al. D), do regulamento geral sobre a proteção de dados (RGPD). Os dados pessoais do futuro militante são objecto de processamento informático e de utilização no âmbito das actividades das estruturas internas e autónomas e diferentes candidaturas eleitorais internas de futuros militantes recebidas, nos termos que vierem a ser definidos dos estatutos e dos regulamentos eleitorais do chega, com a garantia de não serem divulgados a outras entidades para outras actividades que não se enquadrem no âmbito da declaração de princípios e das actividades do chega. Caso se venha a equacionar a cedência de dados a terceiros para uma finalidade legítima, tal carecerá sempre da obtenção prévia do consentimento do futuro militante. Prazo de conservação: os seus dados serão conservados enquanto perdurar a constituição do partido e, posteriormente, a condição de militante e, caso se aplique alguma norma estatutária ou regulamentar que implique a conservação dos dados para lá desse momento, nomeadamente de ordem disciplinar, até ao final do prazo estatutariamente ou em regulamento previsto para a efectivação dessa norma. Direitos dos titulares: o titular dos dados pode exercer os seus direitos de acesso, rectificação, oposição, apagamento ou limitação dos seus dados pessoais, nos termos do RGPD, devendo, para o efeito, remeter o seu pedido, por escrito, para [email protected] Direito de queixa: caso assim o entenda, o titular dos dados tem o direito de apresentar queixa junto da comissão nacional de protecção de dados. Encarregado de protecção de dados: em cumprimento do RGPD, o encarregado da proteção de dados pode ser contactado através do endereço eletrónico [email protected]

Conteúdo em atualização.

Prometemos ser breves !