CHEGA / Publicação atual

INSPIRE, RESPIRE e TRANSPIRE

Durante a vivência dum Ser Humano, podemos ver os PASSOS do DESTINO de três formas distintas: – como SE NADA FOSSE IMPORTANTE; – como SE O AMANHÃ FOSSE JÁ HOJE; – pela LÓGICA dum BLOQUISTA.
Somos o que somos, e apenas o poderemos SER, pela nossa forma de ESTAR, de EVOLUIR e de RESPEITAR.
No panorama político português, somos consumidos diariamente por NOTÍCIAS de PROMESSAS, palavras VAZIAS e de selfies CONVENIENTES.
Somos contínua e distraidamente, absorvidos pela comunicação social, com retóricas “fedorentas” de gente, dita habilitada, mas que são apenas uma transposição do que a sociedade tem de pior a avaliar o contexto social, económico e político existente/conveniente, debitando apenas textos pré-pagos, “como se de uma cartilha se tratasse”, e severamente inclusos de mensagens anti família, anti sociedade, anti valores e anti princípios democráticos.
Não se coadunam, por vezes, com a sua suposta, posição social, posição profissional e muito menos com a sua posição eletiva democrática, que os cidadãos eleitores lhes confiaram e conferiram.
Em todos os segmentos da sociedade humana, há bom e mau, há competentes e “incompetentes”, o que não pode haver, é repetidamente, desligações intelectuais, fruto duma educação mal formatada desde o berço.
Acompanhamos esta insensatez e insanidade cognitiva, nos debates e nas intervenções de muitos deputados de esquerda e sobretudo, nos que restam da franja BLOQUISTA.
Vamos desde a DEMAGOGIA à ENCENAÇÃO de discursos, infundados e demagogos, de quem vive exclusivamente duma franja da sociedade, que por si só, já e sempre se quis excluir. Vieram há cerca de 20 anos, ocupar um espaço, e bem, duma esquerda moribunda e descontextualizada com os tempos atuais, mas que com o passar dos anos, a única evolução que tiveram, foi mesmo INVERTIDA, ou seja, estarem em VIA DE EXTINÇÃO.
A escolha de membros e ex-membros, ligados a negócios ilícitos, deputados associados ao consumo de estupefacientes, ligações a assaltantes de bancos, que ocuparam terras alheias e participaram no assalto ao navio Santa Maria, que estiveram envolvidos no assassinato do 3.º piloto João José do Nascimento Costa, e outros mais, não me parece que sejam a melhor razão de escolha desta dita sociedade ambientalista.
Conforme reza o ditado popular “de gente boa está o inferno cheio”, e são esses pretensos defensores e autoproclamados Socialistas Democráticos, Progressistas e Ecos Socialistas que depois, em plena Assembleia da República, têm a ousadia de vociferar que, a saída voluntária em forma de protesto da Bancada do Partido CHEGA, tinha feito com que se “respirasse melhor no Plenário”.
Então senhor Deputado Pedro Filipe Soares, se o seu problema é RESPIRAÇÃO, ou falta dela, tem um problema CRÓNICO, é que de acordo com cerca de 400.000 portugueses, os 12 deputados da Bancada do Partido CHEGA, vieram para ficar e para abrir caminho a muitos mais. Apenas lhe podemos aconselhar que, INSPIRE, RESPIRE e vá-se preparando para TRANSPIRAR muitíssimo.
Alguns segmentos da Política Portuguesa, não estavam habituados a este tipo de oposição forte e determinada, mas, como tudo na vida… A EVOLUÇÃO É GENÉTICA.
A Europa está em mudança, e Portugal não foge à regra. Estaremos sempre no ponto mais Ocidental desta envelhecida Europa, mas seremos a muito breve prazo, uma referência de mudança sustentada em valores como DEUS, PÁTRIA, FAMÍLIA e MUITO TRABALHO.
Bem Haja a tudo e a Todo(a)s

Paulo Seco
Presidente da Comissão Política Distrital de Coimbra

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Partido Político CHEGA
Rua Miguel Lupi 12 - 1ºdrt.
1200-725 Lisboa
Contacto Sede: 213 961 244 – das 10h00-19h00
Assessoria de Imprensa: 934 454 043
Protocolo e Eventos: [email protected]

Política de Privacidade
Responsável pelo tratamento de dados: [email protected] Finalidade do tratamento: inscrição e gestão da condição de futuro militante no chega, em observância do art.º 9.º, n.º 2, al. D), do regulamento geral sobre a proteção de dados (RGPD). Os dados pessoais do futuro militante são objecto de processamento informático e de utilização no âmbito das actividades das estruturas internas e autónomas e diferentes candidaturas eleitorais internas de futuros militantes recebidas, nos termos que vierem a ser definidos dos estatutos e dos regulamentos eleitorais do chega, com a garantia de não serem divulgados a outras entidades para outras actividades que não se enquadrem no âmbito da declaração de princípios e das actividades do chega. Caso se venha a equacionar a cedência de dados a terceiros para uma finalidade legítima, tal carecerá sempre da obtenção prévia do consentimento do futuro militante. Prazo de conservação: os seus dados serão conservados enquanto perdurar a constituição do partido e, posteriormente, a condição de militante e, caso se aplique alguma norma estatutária ou regulamentar que implique a conservação dos dados para lá desse momento, nomeadamente de ordem disciplinar, até ao final do prazo estatutariamente ou em regulamento previsto para a efectivação dessa norma. Direitos dos titulares: o titular dos dados pode exercer os seus direitos de acesso, rectificação, oposição, apagamento ou limitação dos seus dados pessoais, nos termos do RGPD, devendo, para o efeito, remeter o seu pedido, por escrito, para [email protected] Direito de queixa: caso assim o entenda, o titular dos dados tem o direito de apresentar queixa junto da comissão nacional de protecção de dados. Encarregado de protecção de dados: em cumprimento do RGPD, o encarregado da proteção de dados pode ser contactado através do endereço eletrónico [email protected]

Conteúdo em atualização.

Prometemos ser breves !