CHEGA / Publicação atual

Vamos falar sobre COMUNICAÇÃO

Muitos de vós já me conhecem ou, pelo menos, já ouviram o meu nome algures quando o tema era comunicação. Mas permitam-me uma breve apresentação: sou assessora de imprensa do CHEGA desde dezembro de 2019, pouco mais de um mês depois de o Dr. André Ventura ter sido eleito deputado.
Durante dois anos fui responsável, sozinha, pelos contactos com a imprensa, pela gestão das redes sociais, pela comunicação das campanhas eleitorais (internas e externas).
Agora, desde as eleições de 30 de janeiro, continuo a ser responsável por todas estas áreas, mas já não trabalho sozinha: tenho uma equipa que me ajuda nesta missão de levar a nossa mensagem a todo e a cada um dos portugueses.
E chamo-lhe MISSÃO porque é disso que se trata. Este cargo que ocupo não é um emprego, nem um trabalho. É uma MISSÃO que se enquadra na missão maior do CHEGA que é a de governar e mudar Portugal, transformando-o num país próspero, cheio de oportunidades, um país onde as pessoas são recompensadas pelo seu trabalho, um país onde as pessoas que não trabalham porque não querem, não têm recompensa nenhuma ao final do mês.
Não deveria ser esta a MISSÃO de todos os políticos? Utopia!
Nós somos os únicos que realmente se importam com a miséria e a pobreza em Portugal, com a falta de justiça e com a enorme injustiça social em que metade trabalha uma vida inteira para sustentar outra metade que passa uma vida inteira a receber subsídios e a transgredir a lei – e nada lhes acontece, “pobres coitadinhos”.
Para o partido conseguir cumprir a sua MISSÃO, eu tenho de ser bem-sucedida na minha. E não é nada fácil. Até o telespectador mais desatento se apercebe que as televisões e os jornais dão tempo de antena a partidos de extrema-esquerda que já nem sequer estão no top 3 dos partidos mais votados em Portugal ou a partidos que já nem sequer têm representação parlamentar.
E o CHEGA? Eu sei que é muito difícil para a comunicação social engolir o quase meio milhão de pessoas que votaram em nós e isso dificulta-me o trabalho todos os dias. Eu vejo nos olhos de alguns, leio nas mensagens enviadas por engano para mim…
A minha missão é, através do poder da comunicação, ajudar o nosso partido a chegar ao GOVERNO e, para isso, preciso da ajuda de todos vós: divulguem as nossas imagens, notícias e vídeos nas vossas redes sociais; mostrem à vossa família no almoço de domingo; convençam aqueles primos de esquerda que eles estão no caminho errado; digam aos miúdos que não é nada ‘fixe’ ser do Bloco de Esquerda; espalhem a mensagem ao vosso mecânico, empregada de limpeza, empregado do bar e do restaurante onde costumam ir.
Ajudem-me e ajudem-nos a dar como concretizada esta nossa missão, por este nosso Portugal.

Patrícia Carvalho
Vogal da Direção Nacional
Coordenadora Nacional da Comunicação do Partido CHEGA

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Partido Político CHEGA
Rua Miguel Lupi 12 - 1ºdrt.
1200-725 Lisboa
Contacto Sede: 213 961 244 – das 10h00-19h00
Assessoria de Imprensa: 934 454 043
Protocolo e Eventos: [email protected]

Política de Privacidade
Responsável pelo tratamento de dados: [email protected] Finalidade do tratamento: inscrição e gestão da condição de futuro militante no chega, em observância do art.º 9.º, n.º 2, al. D), do regulamento geral sobre a proteção de dados (RGPD). Os dados pessoais do futuro militante são objecto de processamento informático e de utilização no âmbito das actividades das estruturas internas e autónomas e diferentes candidaturas eleitorais internas de futuros militantes recebidas, nos termos que vierem a ser definidos dos estatutos e dos regulamentos eleitorais do chega, com a garantia de não serem divulgados a outras entidades para outras actividades que não se enquadrem no âmbito da declaração de princípios e das actividades do chega. Caso se venha a equacionar a cedência de dados a terceiros para uma finalidade legítima, tal carecerá sempre da obtenção prévia do consentimento do futuro militante. Prazo de conservação: os seus dados serão conservados enquanto perdurar a constituição do partido e, posteriormente, a condição de militante e, caso se aplique alguma norma estatutária ou regulamentar que implique a conservação dos dados para lá desse momento, nomeadamente de ordem disciplinar, até ao final do prazo estatutariamente ou em regulamento previsto para a efectivação dessa norma. Direitos dos titulares: o titular dos dados pode exercer os seus direitos de acesso, rectificação, oposição, apagamento ou limitação dos seus dados pessoais, nos termos do RGPD, devendo, para o efeito, remeter o seu pedido, por escrito, para [email protected] Direito de queixa: caso assim o entenda, o titular dos dados tem o direito de apresentar queixa junto da comissão nacional de protecção de dados. Encarregado de protecção de dados: em cumprimento do RGPD, o encarregado da proteção de dados pode ser contactado através do endereço eletrónico [email protected]

Conteúdo em atualização.

Prometemos ser breves !