CHEGA / Publicação atual

E assim RENASCE UM POLÍTICO, mas muito mais que isso, um HOMEM SOLIDÁRIO.

Em 4 de Dezembro de 1980, com a brutal morte de Francisco Sá Carneiro, terminou a minha intervenção na vida política, iniciada no final de abril de 1974 com a participação no processo de legalização do PPD.
Quarenta anos mais tarde, durante os quais fui empregado e patrão, militar e emigrante, e, finalmente reformado, fui em 2020 “recuperado” por aquele que considero o único Homem com capacidade para tirar Portugal do caos instalado em quase 50 anos de socialismo: ANDRÉ VENTURA.
O tempo disponível, a revolta por ver o meu País a caminhar para o abismo, e o acreditar que os meus netos poderão ter uma vida melhor levaram a que me filiasse no CHEGA, e a este Partido entregasse a minha esperança de um Portugal melhor.
Comecei pelo Gabinete de Estudos, fui Coordenador (em equipa com o Dr. António Tânger) da Comissão Autárquica do Centro e, repentinamente, vi-me eleito para Presidente da Mesa Nacional.
A indiscutibilidade da minha lealdade a André Ventura e ao Chega e a minha capacidade de trabalho (modéstia à parte!!!), levaram ao honroso convite para ser cabeça de lista por Aveiro, às Eleições Legislativas de 2021.
As dificuldades da campanha que enfrentei eram, diariamente, compensadas com a forma calorosa e entusiasmada como era recebido pela população de todo o Distrito… finalmente, 30 de janeiro! A data decisiva! Numa sala de hotel em Aveiro, em companhia da equipa que me acompanhou durante a campanha, os resultados iam chegando a “conta-gotas”. Nervos, esperança, expectativas, até quase ao minuto final. ALGUÉM gritou: JÁ ESTÁ! O JORGE FOI ELEITO! TEMOS DEPUTADO!
Dois meses de espera pela tomada de posse, e o início de uma vida muito mais dura do que a maioria das pessoas possa imaginar. Dias de quase 24 horas, receio de falhar, estudo intensivo de matérias para mim quase desconhecidas, mas, fundamental, a ajuda de todo o Grupo Parlamentar dirigido pelo líder incontestado André Ventura, e pelos seus “braços direitos” Pedro Pinto e Rui Paulo Sousa.
Não posso deixar de referir o fantástico grupo de assessores, sem os quais seria impossível apresentar o trabalho até agora produzido. A vantagem de morar a 50 metros do Parlamento tornou os meus dias mais compridos. Doze horas de trabalho por dia, sempre entusiasmantes, sempre com novos ensinamentos e novos desafios.
Plenário, duas Comissões (10ª Comissão: Trabalho, Segurança Social e Inclusão. 12ª Comissão: Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto), dois dias por mês de visita e contacto com os eleitores do Distrito de Aveiro, reuniões com representantes das áreas referentes às diferentes pastas das Comissões, têm sido o meu dia a dia destes últimos quatro meses.
Não vou aqui enumerar os projetos-lei, projetos de resolução, perguntas ao Governo, mas posso garantir-vos que participei em bastantes. Da criação da Pensão Mínima Nacional, à Reforma Antecipada por periculosidade da profissão de motoristas de veículos pesados, da Gratuitidade das Creches aos diversos Votos de Pesar e de Louvor, muito foi feito. E muito mais será feito, o próximo dia seis está à porta.
As férias já cansam…

Texto.: Jorge Valsassina Galveias
Presidente da Mesa do Conselho Nacional
Deputado na Assembleia da República pelo Partido CHEGA

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Partido Político CHEGA
Rua Miguel Lupi 12 - 1ºdrt.
1200-725 Lisboa
Contacto Sede: 213 961 244 – das 10h00-19h00
Assessoria de Imprensa: 934 454 043
Protocolo e Eventos: [email protected]

Política de Privacidade
Responsável pelo tratamento de dados: [email protected] Finalidade do tratamento: inscrição e gestão da condição de futuro militante no chega, em observância do art.º 9.º, n.º 2, al. D), do regulamento geral sobre a proteção de dados (RGPD). Os dados pessoais do futuro militante são objecto de processamento informático e de utilização no âmbito das actividades das estruturas internas e autónomas e diferentes candidaturas eleitorais internas de futuros militantes recebidas, nos termos que vierem a ser definidos dos estatutos e dos regulamentos eleitorais do chega, com a garantia de não serem divulgados a outras entidades para outras actividades que não se enquadrem no âmbito da declaração de princípios e das actividades do chega. Caso se venha a equacionar a cedência de dados a terceiros para uma finalidade legítima, tal carecerá sempre da obtenção prévia do consentimento do futuro militante. Prazo de conservação: os seus dados serão conservados enquanto perdurar a constituição do partido e, posteriormente, a condição de militante e, caso se aplique alguma norma estatutária ou regulamentar que implique a conservação dos dados para lá desse momento, nomeadamente de ordem disciplinar, até ao final do prazo estatutariamente ou em regulamento previsto para a efectivação dessa norma. Direitos dos titulares: o titular dos dados pode exercer os seus direitos de acesso, rectificação, oposição, apagamento ou limitação dos seus dados pessoais, nos termos do RGPD, devendo, para o efeito, remeter o seu pedido, por escrito, para [email protected] Direito de queixa: caso assim o entenda, o titular dos dados tem o direito de apresentar queixa junto da comissão nacional de protecção de dados. Encarregado de protecção de dados: em cumprimento do RGPD, o encarregado da proteção de dados pode ser contactado através do endereço eletrónico [email protected]

Conteúdo em atualização.

Prometemos ser breves !