CHEGA / Publicação atual

DEPUTADO à Assembleia da República

O início do nosso percurso, como Deputados eleitos do Partido CHEGA à Assembleia da República, começou logo de uma forma diferente do habitual, uma longa espera para tomarmos posse devido a repetição das eleições no círculo da Europa.
Espera essa que aumentou o nervosismo de quem pela primeira vez ia tomar posse como Deputado à Assembleia da República, o que era o caso de todos nós com exceção do nosso colega Diogo Pacheco de Amorim, e do nosso Líder, André Ventura.

Mas a nossa “forçada” espera também teve a sua parte positiva, mais tempo para todos nós nos prepararmos para as novas funções ao serviço daqueles que nos elegeram, o Povo Português, preparação essa orientada pelo nosso Presidente e único Deputado, André Ventura, que não só nos orientou durante esses meses decorrentes entre a eleição e a tomada de posse, mas também durante os nossos primeiros tempos como Deputados.
O seu conhecimento e a sua experiência foram essenciais para o nosso desempenho e primeiras intervenções tanto no plenário da Assembleia da República como nas diversas comissões permanentes das quais fazemos parte.

Para mim pessoalmente, e penso que para a maioria dos meus colegas Deputados eleitos pelo CHEGA, a maior dificuldade que encontramos na nossa nova função foi a falta de “Tempo”, o Tempo ou neste caso a falta dele, tornou-se num dos nossos maiores adversários.
A maioria dos Portugueses tem a ideia, devido principalmente ao que é transmitido nos canais de televisão, que as nossas intervenções ficam cingidas às intervenções no Plenário e pouco mais.
Mas não podiam estar mais longe da verdade, se de facto as curtas intervenções no Plenário são as mais mediáticas, a preparação para as mesmas exige uma longa preparação e empenhamento não apenas nosso, mas também de toda a nossa equipa de assessores, que apesar de não intervirem no campo mediático, são essenciais para o nosso trabalho diário e constante.

E se o trabalho no Plenário é o mais visível, ele é apenas uma parte de todo o trabalho que temos como Deputados, sendo talvez o mais exigente deles a nossa participação nas diferentes comissões, grupos de trabalho e subcomissões.
Juntando a tudo isto as inúmeras reuniões de trabalho, seja entre o nosso Grupo Parlamentar, seja entre os nossos assessores, seja com as diferentes associações, sindicatos, representantes de diversos organismos, ou mesmo com um cidadão, ou nosso eleitor que nos pede uma audiência, levam a que as 24h de cada dia pareçam demasiado curtas.

Mas se a falta de tempo é a nossa principal dificuldade, a nossa principal mais-valia, é o sentimento de responsabilidade de estarmos todos os dias a representar e a dar “Voz” a todos aqueles que nos elegeram, é a honra e o orgulho de fazermos parte do primeiro Grupo parlamentar do Partido CHEGA e nos termos juntado ao nosso Presidente e Líder na Assembleia da República como Deputados á Assembleia da Républica.
Por Portugal e pelos Portugueses!

Rui Paulo Sousa
Secretário-geral do Partido
Deputado e Vice-Presidente do Grupo Parlamentar do Partido CHEGA

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Partido Político CHEGA
Rua Miguel Lupi 12 - 1ºdrt.
1200-725 Lisboa
Contacto Sede: 213 961 244 – das 10h00-19h00
Assessoria de Imprensa: 934 454 043
Protocolo e Eventos: [email protected]

Política de Privacidade
Responsável pelo tratamento de dados: [email protected] Finalidade do tratamento: inscrição e gestão da condição de futuro militante no chega, em observância do art.º 9.º, n.º 2, al. D), do regulamento geral sobre a proteção de dados (RGPD). Os dados pessoais do futuro militante são objecto de processamento informático e de utilização no âmbito das actividades das estruturas internas e autónomas e diferentes candidaturas eleitorais internas de futuros militantes recebidas, nos termos que vierem a ser definidos dos estatutos e dos regulamentos eleitorais do chega, com a garantia de não serem divulgados a outras entidades para outras actividades que não se enquadrem no âmbito da declaração de princípios e das actividades do chega. Caso se venha a equacionar a cedência de dados a terceiros para uma finalidade legítima, tal carecerá sempre da obtenção prévia do consentimento do futuro militante. Prazo de conservação: os seus dados serão conservados enquanto perdurar a constituição do partido e, posteriormente, a condição de militante e, caso se aplique alguma norma estatutária ou regulamentar que implique a conservação dos dados para lá desse momento, nomeadamente de ordem disciplinar, até ao final do prazo estatutariamente ou em regulamento previsto para a efectivação dessa norma. Direitos dos titulares: o titular dos dados pode exercer os seus direitos de acesso, rectificação, oposição, apagamento ou limitação dos seus dados pessoais, nos termos do RGPD, devendo, para o efeito, remeter o seu pedido, por escrito, para [email protected] Direito de queixa: caso assim o entenda, o titular dos dados tem o direito de apresentar queixa junto da comissão nacional de protecção de dados. Encarregado de protecção de dados: em cumprimento do RGPD, o encarregado da proteção de dados pode ser contactado através do endereço eletrónico [email protected]

Conteúdo em atualização.

Prometemos ser breves !