CHEGA / Publicação atual

“ANTIGAMENTE UM EMPRESÁRIO ERA ALGUÉM QUE DAVA EMPREGO, QUE ALIMENTAVA FAMÍLIAS, HOJE SÃO TRATADOS COMO SE FOSSEM BANDIDOS”

Várias décadas de comunismo disfarçado de socialismo, uns mais à esquerda, outros até colados à direita, transformaram este país num autêntico carnaval sindical.
De tanto ouvir e até ver péssimos exemplos empresariais, o povo português aprendeu a odiar a iniciativa privada, os empreendedores, aqueles que lutam, com arte e engenho, para pagar impostos e dar trabalho a quem precisa. Não incluo nestes, os que apenas criam empresas para absorver subsídios e poderem ter uma vida luxuosa como nunca tiveram, não investido nas pessoas que com eles trabalham e lhes fazem ter sucesso, ou pelo menos ganhar algum dinheiro.
Esta terra é feita de pequenos empresários, negócios familiares, de gente que está sempre na linha da frente do trabalho. Gente que pouco ou nada sabe de como obter um subsídio, apenas lutando diariamente para terem a porta aberta e melhor servirem os seus clientes e funcionários.
Obviamente que para a esquerdalha, nada disto tem valor. Bom seria se todos dependessem do estado, dos seus subsídios e assim manter esta terra num atraso vergonhoso em relação a outros países. Bom é ter todos na palma de mão e no dia de votar estar tudo garantido para manter este sistema corrupto e podre.
Quem nunca teve uma experiência empresarial, pequena ou grande, jamais terá respeito por aqueles que são o motor da nossa economia, os nossos verdadeiros empresários, que deviam ser tratados com mais respeito e dignidade. Nem todos são talhados para serem patrões, mas os que são, de forma justa e equilibrada, deviam ser tratados como heróis e não bandidos.
Não é subsidiando selvaticamente a economia que se prospera, é sim criando condições económicas, fiscais e sociais para que as empresas avancem e as famílias tenham melhores condições de vida. Garantidamente não será com uma pesada carga de impostos e o alimentar da preguiça que chegaremos a algum lado.

José Pacheco
Deputado e Presidente do CHEGA nos Açores

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Partido Político CHEGA
Rua Miguel Lupi 12 - 1ºdrt.
1200-725 Lisboa
Contacto Sede: 213 961 244 – das 10h00-19h00
Assessoria de Imprensa: 934 454 043
Protocolo e Eventos: [email protected]

Política de Privacidade
Responsável pelo tratamento de dados: [email protected] Finalidade do tratamento: inscrição e gestão da condição de futuro militante no chega, em observância do art.º 9.º, n.º 2, al. D), do regulamento geral sobre a proteção de dados (RGPD). Os dados pessoais do futuro militante são objecto de processamento informático e de utilização no âmbito das actividades das estruturas internas e autónomas e diferentes candidaturas eleitorais internas de futuros militantes recebidas, nos termos que vierem a ser definidos dos estatutos e dos regulamentos eleitorais do chega, com a garantia de não serem divulgados a outras entidades para outras actividades que não se enquadrem no âmbito da declaração de princípios e das actividades do chega. Caso se venha a equacionar a cedência de dados a terceiros para uma finalidade legítima, tal carecerá sempre da obtenção prévia do consentimento do futuro militante. Prazo de conservação: os seus dados serão conservados enquanto perdurar a constituição do partido e, posteriormente, a condição de militante e, caso se aplique alguma norma estatutária ou regulamentar que implique a conservação dos dados para lá desse momento, nomeadamente de ordem disciplinar, até ao final do prazo estatutariamente ou em regulamento previsto para a efectivação dessa norma. Direitos dos titulares: o titular dos dados pode exercer os seus direitos de acesso, rectificação, oposição, apagamento ou limitação dos seus dados pessoais, nos termos do RGPD, devendo, para o efeito, remeter o seu pedido, por escrito, para [email protected] Direito de queixa: caso assim o entenda, o titular dos dados tem o direito de apresentar queixa junto da comissão nacional de protecção de dados. Encarregado de protecção de dados: em cumprimento do RGPD, o encarregado da proteção de dados pode ser contactado através do endereço eletrónico [email protected]

Conteúdo em atualização.

Prometemos ser breves !