CHEGA / Publicação atual

A LUTA DOS PROFESSORES E O SINDICALISMO

Escrevo este artigo, fazendo desde já uma declaração de interesses. Sou solidário e revejo- -me na luta dos professores, não só por sentir na pele as injustiças pois sou docente, mas também porque são da mais elementar justiça e dignidade as suas reivindicações.
A Dama de Ferro (Margaret Tatcher) ganhou este epíteto por dois episódios nos anos 80 (do século XX), pela sua prontidão e energia durante a Guerra das Falklands (Maldivas para os argentinos) e a sua intransigência durante a Greve dos Mineiros. Os mineiros britânicos estiveram cerca de um ano em greve (março de 1984 a março de 1985) e a Dama de Ferro nem vacilou. Não recorreu ao exército, para a imposição da Lei Marcial ou Requisição Civil, para a exploração do carvão. Temeu que essa atitude fosse vista como sinal de fraqueza e perder a Opinião Pública que sempre esteve a seu lado. É bom lembrar que o Reino Unido dos anos 80 dependia muito do carvão para produção de eletricidade. A população esteve sempre ao lado de Tatcher e os britânicos preferiram passar frio e poupar eletricidade a dar razão aos mineiros. As consequências foram o afastamento da esfera do poder do Partido Trabalhista por uma década e a irrelevância política e social para os sindicatos britânicos. O sindicalismo britânico morreu nesse episódio. Os trabalhistas só chegaram ao poder com uma reestruturação ideológica profunda, a famosa terceira via.
Bem isto a propósito da atual luta dos professores. Temo estarmos perante uma luta semelhante. Há muito que os professores contam com uma Opinião Pública e uma Comunicação Social hostil às suas revindicações. Mas para além da justa luta dos professores, temos também a luta entre os sindicatos dos professores que para alguns parece já ser uma prova de vida. Nos tempos da “geringonça” parecia que tudo estava bem nas escolas, curiosamente quando o PS (Partido Socialista) deixou de precisar do PCP (Partido Comunista Português) e do BE (Bloco de Esquerda), os professores saem para a rua. Até surgiu um novo sindicato dos professores supostamente independente, mas com ligações ao BE e MAS (Movimento Alternativa Socialista). É normal e a saudável a ligação entre sindicatos e partidos políticos, o que não é normal é o oportunismo político dos partidos de Esquerda ao usarem os “seus” sindicatos como braço armado na rua.
Será a rua uma coutada dos partidos de Esquerda? A Esquerda só tomou a rua como sua porque a Direita se deixou adormecer nas últimas décadas. As ruas não têm dono, aliás nunca tiveram, logo são de todos. Prova disso foi a presença de deputados do Partido CHEGA nas manifestações de professores. Sabemos que isso incomodou alguns que já não se incomodaram com a presença da Catarina Martins.
É urgente um outro tipo de sindicalismo. Um sindicalismo que esteja mais próximo de todos, que promova uma maior coesão e harmonia social, que não se esconda atrás de uma suposta independência política e que não se envergonhe da sua filiação política. Precisamos de uma central sindical próxima do Partido CHEGA.
O CHEGA nasceu na RUA e a RUA estará sempre no seu ADN!

Facebook
Twitter
Telegram
Pinterest
WhatsApp
Email

Partido Político CHEGA
Rua Miguel Lupi 12 - 1ºdrt.
1200-725 Lisboa
Contacto Sede: 213 961 244 – das 10h00-13h00 e 14h30-19h00
Email Geral: [email protected]

Política de Privacidade
Responsável pelo tratamento de dados: [email protected]. Finalidade do tratamento: inscrição e gestão da condição de futuro militante no chega, em observância do art.º 9.º, n.º 2, al. D), do regulamento geral sobre a proteção de dados (RGPD). Os dados pessoais do futuro militante são objecto de processamento informático e de utilização no âmbito das actividades das estruturas internas e autónomas e diferentes candidaturas eleitorais internas de futuros militantes recebidas, nos termos que vierem a ser definidos dos estatutos e dos regulamentos eleitorais do chega, com a garantia de não serem divulgados a outras entidades para outras actividades que não se enquadrem no âmbito da declaração de princípios e das actividades do chega. Caso se venha a equacionar a cedência de dados a terceiros para uma finalidade legítima, tal carecerá sempre da obtenção prévia do consentimento do futuro militante. Prazo de conservação: os seus dados serão conservados enquanto perdurar a constituição do partido e, posteriormente, a condição de militante e, caso se aplique alguma norma estatutária ou regulamentar que implique a conservação dos dados para lá desse momento, nomeadamente de ordem disciplinar, até ao final do prazo estatutariamente ou em regulamento previsto para a efectivação dessa norma. Direitos dos titulares: o titular dos dados pode exercer os seus direitos de acesso, rectificação, oposição, apagamento ou limitação dos seus dados pessoais, nos termos do RGPD, devendo, para o efeito, remeter o seu pedido, por escrito, para [email protected]. Direito de queixa: caso assim o entenda, o titular dos dados tem o direito de apresentar queixa junto da comissão nacional de protecção de dados. Encarregado de protecção de dados: em cumprimento do RGPD, o encarregado da proteção de dados pode ser contactado através do endereço eletrónico [email protected].

ELEITOS POR VISEU

JOÃO TILLY

BERNARDO PESSANHA

ELEITOS POR VILA REAL

MANUELA TENDER

ELEITOS POR VIANA DO CASTELO

EDUARDO TEIXEIRA

ELEITOS POR SETÚBAL

RITA MATIAS

PATRÍCIA DE CARVALHO

NUNO GABRIEL

DANIEL TEIXEIRA

ELEITOS POR SANTARÉM

PEDRO DOS SANTOS FRAZÃO

PEDRO CORREIA

LUÍSA MACEDO

ELEITOS PELO PORTO

RUI AFONSO

DIOGO PACHECO DE AMORIM

CRISTINA RODRIGUES

JOSÉ DE CARVALHO

MARCUS SANTOS

SÓNIA MONTEIRO

RAUL MELO

ELEITOS POR PORTALEGRE

HENRIQUE DE FREITAS

ELEITOS PELA MADEIRA

FRANCISCO GOMES

ELEITOS POR LEIRIA

GABRIEL MITHÁ RIBEIRO

LUÍS PAULO FERNANDES

ELEITOS PELA GUARDA

NUNO SIMÕES DE MELO

ELEITOS POR FORA DA EUROPA

MANUEL MAGNO ALVES

ELEITOS POR FARO

PEDRO PINTO

JOÃO GRAÇA

SANDRA RIBEIRO

ELEITOS POR ÉVORA

RUI CRISTINA

ELEITOS PELA EUROPA

JOSÉ DIAS FERNANDES

ELEITOS POR COIMBRA

ANTÓNIO PINTO PEREIRA

ELISEU NEVES

ELEITOS POR CASTELO BRANCO

JOÃO RIBEIRO

ELEITOS POR BRAGANÇA

JOSÉ PIRES

ELEITOS POR BRAGA

FILIPE MELO

RODRIGO TAXA

VANESSA BARATA

CARLOS BARBOSA

ELEITOS POR BEJA

DIVA RIBEIRO

ELEITOS POR AVEIRO

JORGE GALVEIAS

MARIA JOSÉ AGUIAR

ARMANDO GRAVE

ELEITOS PELOS AÇORES

MIGUEL ARRUDA

ELEITOS POR LISBOA

ANDRÉ VENTURA

RUI PAULO SOUSA

MARTA SILVA

PEDRO PESSANHA

RICARDO DIAS PINTO

FELICIDADE ALCÂNTARA

BRUNO NUNES

MADALENA CORDEIRO

JOSÉ BARREIRA SOARES

Noite Eleitoral - Hotel Marriot (Sala Mediterrâneo)

A abertura ao público ocorrerá às 18h00 no dia 10 de Março.

Conteúdo em atualização.

Prometemos ser breves !