Chega justifica moção com “desorganização e desorientação do Governo”

O presidente do Chega, André Ventura, justificou hoje a moção de censura apresentada pelo seu partido com a “desorganização e desorientação” do Governo e recusou que o tenha feito “por qualquer motivo de agenda política”.

O senhor primeiro-ministro sabe que tem pela frente um desafio que já não consegue concretizar, a desorganização e a desorientação geral do Governo são prova disso mesmo. O caos na saúde, nos combustíveis, no aeroporto e um ministro que já não existe são a prova final que precisávamos de que este Governo já não está cá para exercer funções”, afirmou.

Fonte: Visão

Agricultores do Baixo Mondego querem respostas

Desde o início do ano, que os Agricultores do Baixo Mondego têm andado em constantes iniciativas e contactos, no sentido de se fazerm ouvir.
Em março, enviaram uma exposição, quer ao Primeiro-Ministro, quer à Ministra da Agricultura, com todos os problemas que a Agricultura do Baixo Mondego atravessa atualmente, e no ESTADO CAÓTICO a que estão votados os AGRICULTORES do BAIXO MONDEGO. Para que seja de CONHECIMENTO PÚBLICO – NUNCA OBTIVERAM RESPOSTAS.
No passado mês de abril, em nova forma de luta pelas suas reivindicações, decorreu uma Marcha Lenta de Tratores de Agricultores do Baixo Mondego, provenientes de Montemor-o-Velho e que tiveram como destino a DRAPC – Direção Regional de Agricultura e Pescas do Centro.
As principais motivações prenderam-se em demonstrar, o ESTADO CAÓTICO a que estão votados os AGRICULTORES do BAIXO MONDEGO.
Até quando SENHOR PRIMEIRO-MINISTRO e MINISTRA DA AGRICULTURA, se vão esquecer do CENTRO DO PAÍS?!
Lembrem-se …
“QUEM NÃO SEMEIA, NÃO COLHE… OU ENTÃO PODERÁ COLHER TEMPESTADES…”

Conteúdo em atualização.

Prometemos ser breves !