Montenegro no purgatório à sombra de Ventura

António Costa desceu do céu ao inferno em nove meses. E essa deveria ser uma boa notícia para o seu principal rival, Luís Montenegro. Sucede que o líder social-democrata caiu, por sua vez, no purgatório: afunda-se na avaliação dos portugueses (saldo negativo de 18 pontos); é atropelado por André Ventura na liderança da Oposição e da Direita; e o PSD desce nas intenções de voto.

Líder da Oposição

Quando o que está em causa é indicar quem é a principal figura da Oposição, Ventura volta a deixar Montenegro para trás: depois de um empate a 30 pontos em outubro passado, o líder do Chega tem agora uma vantagem de 12 pontos. Quando se acrescenta uma nova pergunta, sobre quem se destaca na liderança da Direita parlamentar, a diferença é ainda maior: 16 pontos de vantagem sobre o social-democrata (que, recorde-se, não é deputado).

Fonte: Jornal de Notícias

Maioria absoluta do PS esfumou-se, PSD também perde, Chega ganha força

Um ano depois das legislativas, o Bloco Central apresenta sinais de desgaste, a Direita deixa a Esquerda a sete pontos de distância, e os liberais multiplicam resultado por dois.

Um ano depois das últimas legislativas, o PS de António Costa voltaria a vencer umas eleições, mas longe da maioria absoluta (27,1%). Não conseguiria sequer liderar uma maioria parlamentar à Esquerda, porque ela desaparece. De acordo com a sondagem da Aximage para o JN, DN e TSF, o PSD de Luís Montenegro não consegue afirmar-se como alternativa (25,1%). A Direita teria primazia, mas à custa do crescimento de Chega (12,9%) e Iniciativa Liberal (9,5%). O BE também recupera, mas pouco (6,6%), enquanto a CDU parece estagnada (4,8%). Livre (3,4%) e PAN (3,1%) deixariam de ser partidos de deputado único. E o CDS continuaria fora do Parlamento.

Fonte: Jornal de Notícias

Conteúdo em atualização.

Prometemos ser breves !